Privacidade VS Tic

A internet é um dos instrumentos mais maravilhosos que o mundo alguma vez viu, capaz de diminuir as distâncias e facilitar a comunicação, expandir os nossos conhecimentos mas pode também conduzir a inúmeros problemas. Esta pode prejudicar o próprio homem, pois continua sem uma entidade regularizadora. Como afirma Daniel Garrido,  é importante ter em conta que a internet ainda é um mundo selvagem e por se tornar civilizado, antes de nos deixarmos envolver por ele.
Na internet, para além de existir muita informação disponível, muito superior a nossa capacidade de a assimilar, há que ter em conta que muitas dessas informações são inúteis e irrelevantes. Desta forma o excesso de informação pode trazer uma desinformação.
Nos dias que correm, um dos grandes problemas deste novo instrumento é sem dúvida a perda da privacidade. A privacidade está em vias de extinção. Através da internet é possível saber onde esteve; o que fez, através de equipamentos como o telemóvel, o computador – sites visitados -, câmaras de vigilância espalhadas pelo país, que com o objectivo de nos proteger, acabam por retirar-nos a privacidade e usando o cartão de crédito, que permite saber o que utiliza. A tecnologia está a roubar-nos um direito, um direito tão importante como a liberdade.
A internet é usada para quase tudo, para nos candidatarmos a um emprego, ler notícias, enviar e receber e-mails, pagar as contas, assim como para conhecer pessoas e manter contacto com os amigos. Para muitos substitui livros, enciclopédias, o telefone e até o tradicional diário.
No entanto, estas actividades podem colocar em risco a privacidade, mesmo sem que nos apercebamos. Mesmo quando navegamos em páginas que nos pedem algum tipo de informação pessoal, para pudermos ver algum tipo de informação, ou até mesmo visualizá-la por completo. Desde o momento que assinamos um contrato com o servidor, ele atribuí-nos um IP, e é através desse IP que se segue os nossos passos.
Quando navegamos, sem nos aperceber, estamos a enviar informações, o explorador da internet guarda os nossos dados pessoais, designadamente o histórico de navegação, cookies, nomes de utilizadores e palavra-chave.
Nos motores de busca, a cada pesquisa que fazemos, estamos a dizer algo sobre nós e essa informação é guardada.
Até o tão conhecido MSN, e outros programas de chat e mensagens instantâneas podem atentar a nossa privacidade. A comunicação é normalmente feita sem contacto visual. Para além dos programas permitirem a gravação de todas as conversas, como qualquer tipo de actividade que fazemos na internet, esta passa por várias redes que desconhecemos. Deste modo, é preciso ter cuidado como o tipo de informação que se passa.
O e-mail não é uma forma segura de partilhar informação. Cada vez que enviamos um e-mail é necessário ter em conta que esse mesmo e-mail poderá ser passado para outras pessoas, pois atravessa várias redes, seguras e inseguras. Para além dos destinatários existe a possibilidade de alguém, ou um gestor consiga interceptar a informação e fazer a cópia desse e-mail.
Quando o e-mail é associado a projectos, fóruns e algo que seja preciso registar é importante ter em conta que isso leva a que se possa receber um grande número de spam, o que torna o e-mail divulgado e exposto.
No que diz respeito as redes sociais, o objectivo é oferecer uma rede que se pode facilmente a junção de amigos e conhecidos, partilhar ficheiros, trocar mensagens, comentar e especificar os interesses. O problema é que não se sabe quem poderá ter acesso à informação que se disponibiliza, tal como acontece nos blogues e sites pessoais. É importante perceber que as nossas páginas estão associadas a algo que nos identifica, como o e-mail. É necessário perceber que é algo que ficara para sempre, por isso é preciso ter em conta a informação que quer ter associadas a si.
A verdade é que esta Era em que as TIC prosperam, é vistas como o maior e melhor acontecimento do século. Não nos damos conta do Big Brother em que vivemos, a privacidade está em risco e são poucos os que se deram conta. Através de um clique a nossa vida pode mudar, porque o que se partilha com amigos, outro alguém pode ver.


2 comentários:

  1. Olá,

    está um selo para ti no meu blog. :)

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito deste post! É tão verdade que por vezses não nos apercebemos disto..

    Quanto à parte da informaçao, um professor meu disse que 90% da informação que é colocada na internet nunca volta a ser vista por ninguem!

    Temos mesmo de ter cuidado com o que fazemos e dizems na internet!

    xoxo F.

    ResponderEliminar