Confissões de um rapaz..


Tudo bem, nós queremos raparigas bonitas, com curvas, sedutoras, com boa onda, inteligentes e simpáticas. É muito fácil falar, porque quando aparece uma assim, a primeira coisa que pensamos é: "Ei, estou cheio de sorte!".
Comentamos com os nossos amigos a nossa nova aquisição. Ficamos com ela uma vez, duas, três... E depois começamos a pensar que esta é a rapariga  que as nossas mães gostariam como noras.

Se tivermos um relacionamento, vai ser uma relação estável. Então, começamos a ir buscá-la à escola, vamos ao cinema, a um bar, vai haver sexo todas as semanas... Tudo muito básico, até se tornar uma rotina e perder a graça. Começamos a ver os outros rapazes bem vestidos e bem-humorados a ir para discotecas para irem engatar miúdas e morremos de inveja, começamos a sentir falta de tudo isso. Pensamos: "Acho que não estou pronto para isto, não me quero dedicar o resto da vida a esta relação." E a tal rapariga transforma-se numa enorme aversão e começamos a sentir nojo dela. Quando vemos o nome dela no ecrã do telemóvel, não temos vontade de atender ou responder às sms's...JÁ ERA!

A promessa de algo estável vai por água abaixo, e se ela não perceber o que se passa, nós começamos a ser arrogantes, muito arrogantes. E ela pensa: "O que é que eu fiz?". Coitada, ela não fez nada, a culpa é mesmo nossa, só nossa! Aí, voltamos para a nossa rica vidinha, que nós mesmos odiávamos na semana passada.
Esperamos ansiosamente a hora de sair para arrasar na noite, ou até engatar aquela boazona que sempre quisemos. Grande desilusão... Chegamos a casa depois dessa noite sozinhos e ficamos a tentar descobrir porque não estamos satisfeitos. De repente percebemos que foi porque a tal rapariga, linda e com o corpo maravilhoso, que disse "fico contigo" nem sequer pediu o nosso número de telemóvel. Que frustração! Apesar de tudo ficamos a pensar na nossa ex-namorada. Ela até podia ter os seus defeitos, mas até era boa rapariga, e ficava sempre ao nosso lado, dando-nos valor. E, enquanto isso, a rapariga chateada e magoada, não percebe porque é que acabámos com ela. E essa dúvida vira angústia e depois vira raiva, e ela manda-nos à "puta que pariu!" Não quer saber de mais nada, só quer sair, aproveitar e curtir com outros. Resolve não se envolver seriamente com mais ninguém, para não sair magoada de novo.
 O tempo passa e continua tudo na mesma, voltamos a reclamar da vida e das raparigas. Elas só querem os rapazes "cachorros" e estão nem aí para nós, ou será que nós é que fomos os tais "cachorros"?!

Elas são assim por nossa culpa! A mulher da noite de hoje em dia, era uma rapariga de outro rapaz ontem! Provavelmente essa nossa ex-namorada está agora a enlouquecer a cabeça de outro rapaz por aí. Perdemos a rapariga dos nossos sonhos para sempre, e quando a encontramos na noite... Ela nem olha para nós. 
(Mas estava mais bonita que nunca!!)

3 comentários

  1. Adorei o desabafo.

    Nunca me aconteceu fazerem-me isso. Acabarem por não se quererem envolver mais. Felizmente.

    Sou uma pessoa dificil de me dar, mas quando me dou, as pessoas geralmente gostam de ir ficando.

    http://myfashioninsider.blogspot.com/

    ResponderEliminar