Amor

Au Revoir, amor do passado!

Quem nunca se lembrou com um suspiro de alguém que fez parte do passado? Quem nunca teve vontade de reencontrar, de saber como anda aquela pessoa e até mesmo de reviver aquele antigo amor? Parece normal ter um pé no passado e outro no futuro. Mas será que assim vivemos bem com o que nos acontece no presente? Na maioria das vezes achamos que o nosso coração tem espaço suficiente para o amor actual e também para aquele amor do qual não nos queremos livrar. Mas por que fazemos isto connosco? E aquelas pessoas que nem sequer abrem espaço para um novo amor porque ficam presas num relacionamento do passado? Já alguém pensou nisto?

Há pessoas que vivem com alguém do passado na cabeça porque de facto têm uma expectativa, um sonho sobre a relação que ficou lá para trás e não abrem mão desse alguém e, assim, vivem alimentando um sonho de reatar o relacionamento no futuro. Quem vive nesta situação não deixa apenas de viver o agora, como acaba por não se entregar de corpo e alma a um novo relacionamento. Afinal, viver entre o passado e o presente favorece comparações entre o que foi vivido e o que está a acontecer no momento. Além disso, ocorre uma espécie de negação, que não permite que a pessoa veja que o amor terminou, e que a pessoa que era tão especial já não nutre os mesmos sentimentos por ela..

Superar o fim de um relacionamento é importante e necessário para seguir com a nossas vida adiante.. O processo de desapego da relação passada pode ser fácil para uns e dolorosa para outros. Mas, nos dois casos, voltar a viver no presente, dizer adeus á relação por mais maravilhosa que ela tenha sido é muito importante. Eu já passei por uma fase destas e foi bastante dolorosa. Passava os dias em casa, não conseguia estar sozinha senão passava o dia todo a chorar, o sobressalto por cada mensagem que recebia era muito grande, pensava sempre que era ele mas em nenhuma das vezes foi .. Quando acabámos ele não quis saber mais de mim, na altura dos meus anos ligou-me para surpresa minha, e tinham passado 2 meses e meio. Quando isto aconteceu reflecti muito sobre o motivo de não ter encontrado alguém que me satisfizesse e cheguei á conclusão que era por comparar todos os rapazes com o amor do passado.. Quando conheci o meu namorado, vi que estava na altura de construir um novo relacionamento e valoriza-lo, porque ele sim, desejava estar ao meu lado..
Eu precisava de me despedir do amor do passado para que a minha vida pudésse fluir bem no presente e ao lado do meu novo amor. Questionei-me algumas vezes sobre o que me prendia a essa pessoa, se seria a vontade de ter tomado outras atitudes? Se era uma dor muito forte por não ter sido correspondida com a mesma intensidade de amor? Se era a culpada por não ter demonstrado todo amor que sentia ou por não me ter entregue de verdade durante a relação?
Não tinha que me punir e ficar prendida e magoada pelo que não deu certo, ao invés de vivenciar o novo, e o que de melhor estava a acontecer no meu presente!
Libertei-me do que já passei e vivo FELIZ o presente. Aceitei e entendi que tanto eu quanto a outra pessoa fizemos o melhor que pudemos no passado. 

O mais importante foi soltar todas as correntes que me puxavam para trás!

 


5 comentários:

  1. O que ficou no passado, lá ficará...Vive o presente!!

    ResponderEliminar
  2. Já aconteceu comigo! E foi mesmo doloroso. Já lá vão uns meses.
    Entretanto conheci o meu novo menino. E gosto taaaanto dele *.*

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Bem, esse texto realmente diz muito... diz muitas respostas que muita gente precisava ouvir, e eu adorei ler o que escreveste :)

    "O mais importante foi soltar todas as correntes que me puxavam para trás!"

    Esta frase é tudo. Diz tudo, e é mesmo isso que devemos fazer, soltar as correntes!

    ResponderEliminar
  4. o passado serve apensas para recordar e lembrar.. mas recordar nao é viver.. Viver é muito melhor. por isso aproveita o teu presente, ele é mto melhor.. nao é por acaso que é teu =)

    ResponderEliminar