Kamasutra para quê?

Nunca comprei nenhuma edição do Kamasutra e quis a divina providência que tal bíblia da ciência sexual jamais me fosse oferecida por um amigo entusiasmado ou um namorado esforçado a tentar ser original. Ainda bem. Das poucas vezes que folheei o tal compêndio, encontrei posições tão hilariantes que me fizeram pensar que, nem que o Homem Aranha se apaixonasse pela Mulher Elástico, aquilo seria possível. 
 Se é verdade que gostos não se discutem, também é verdade que as posições no sexo fazem toda a diferença. E que sem variedade nem imaginação, ninguém leva a carta a Garcia.

Os signos do Zodíaco, que dão para tudo, até para uma posição de eleição, poderiam ser bons indicadores, se nos esquecêssemos do mais importante. E o mais importante é que o todo é maior do que a soma das partes e quando um casal se funde por forma a tornar-se num todo, constrói e desenvolve a sua própria alquimia, secreta e inviolável, com os grandes segredos e pequenas cumplicidades que ela envolve. Cada casal tem a sua forma própria de amar, de seduzir o outro, a sua posição preferida. Logo, não há posições nem melhores nem piores, há aquelas que nos fazem sentir únicos com a pessoa que amamos.

É claro que a anatomia deles e delas varia de caso para caso e nem sempre as pessoas têm a sorte de encaixar. Há mulheres que não aguentam posições em que a penetração é muito profunda, bem como há homens com quem a Natureza não foi generosa a ponto de poderem proporcionar prazer em todas as posições, mas ainda e sempre o que prevalece é a capacidade de entrega e de adaptação de cada um em relação ao outro. Sem a dita alquimia que não se fabrica nem se explica, mas que, ou está lá, ou não, nada se faz.  
Arrisco-me a dizer que poucas situações na vida podem dar ao ser humano mais prazer do que encontrar, com aquele que ama, a posição certa. 

Doggy, spooning, missionário, mexicana, carrinho de mão, tanto faz. 
Não é preciso manual de instruções com figurinhas anexas. 

O que é preciso é que seja aquela, a que nos
faz sentir 
únicos e especiais!

6 comentários:

  1. Há que proposicional bem o ambiente, e deixar fluir.
    é a minha opinião claro:P

    ResponderEliminar
  2. Na minha opinião a ocasião e a inspiração, pode-nos levar a experimentar outras posições, não um manual, pois não imagino no acto a consultar o manual, ou a lembrar de posições que vi.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Concordo contigo. O essencial é mesmo termos ao nosso lado (em cima ou debaixo de nós, à frente ou atrás...) a pessoa que se ama. Mais virá com isso !

    ResponderEliminar
  4. Tendo a pessoa certa ao nosso lado não importa estudar um livro para saber como estar com ela, sai naturalmente, tanto para um como para o outro. É o kamasutra do amor xD

    ResponderEliminar
  5. Subscrevo e assino! Cada um deve seguir as suas próprias fantasias, sem regras ou figuras ilustrativas. Até porque o que dá parazer a uns, não tem que dar a outros.

    Beijocas

    ResponderEliminar